quarta-feira, março 10, 2010

isto é o que faço




Pinta-se de negro o céu e chega o frio
Encosto o meu corpo à noite e deito os olhos no rio
Tapo o dia com uma manta grossa e escrevo tanto quanto possa
Fecho os olhos uma e outra vez. Ouço um choro.
Levanto-me e corro devagar. Não era nada. Só um sonho mau a querer acordar.
Volto aqui, ao rio e a mim.
Volto a ti e a ti e a ti e a ti também.
Volto ao frio. Fumo um cigarro. Agarro nas letras e disparo.
Apanho uma ideia, uma frase, um sorriso, um dislate. Um disparate.
Agarro no que ouvi e soou bem para começar.
Agarro um olhar daqueles que falam tanto e com palavras doces como por exemplo, amar.
Deito no papel as letras que conheço, escolho um monte delas e tropeço.
Começo outra e outra vez até que os olhos se fecham de cansaço.
Agarro em mim, duas chapadas e um abraço.
Escreve, que diabo. Que há quem espere umas letras tuas.
Há quem se queira perder em todas as luas.
Então eu escrevo.
Escrevo por mim, para mim e pelas noites todas sem luar.
Pelos sorrisos que estas letras podem fazer brotar.
Escrevo por necessidade. Para esvaziar o caixote e para que não me esmague a ansiedade.
Escrevo por ter sede e por querer palavras novas.
Uso estas, ficam gastas e vou procurar outras que sejam castas.
Que nunca tenham servido a ninguém numa frase como a minha
Que sirvam para embalar uma estrela que esteja sozinha.
Que aqueçam uma alma que seja. Que façam alguém fazer alguma coisa que se veja.
Que mudem o modo de viver a alguém perdido que não se quer perder.
Que dêem vontade de gritar. Que façam rir ou que façam chorar.
Palavras que não sejam amorfas e provoquem uma reacção. Que entrem e encham ao mesmo tempo a alma e o coração.
Queria escrever e já escrevi. Perdi o norte, o sul e os sentidos mas deixei tudo aqui.
Pesei cada verbo bem pesado e dei-lhe um novo significado.
Desligo os olhos e o que me vai cá dentro e fica o dia fechado.

3 comentários:

disse...

e ainda bem que escreves

amora disse...

Mais um texto excelente! Dominas as letras, figuras de estilo, coerência de pensamentos e motivos altruístas para debitar as palavras. Tens alma para isto por isso continua.

Já eu agora só me apetece escrever como um puro acto de egoísmo, somente para mim e por mim. Provavelmente diferenças no estado de alma!

Um beijo enorme

Huuuuge fan disse...

What a good place to be - when you write and we read :)